Desejo Sexual Masculino

Coisas tipo mudanças de hábito e estilo de vida do homem podem levar a diminuição dos níveis de testosterona na medida que ele envelhece. mesmo levantamento da SBU mostra que eles não imaginam as causas da queda da testestosterona: cerca de 30% apostam no estresse e no excesso de trabalho como causas da doença; outros 17% acreditam que é consequência de problemas emocionais e psicológicos. Apenas 15% entendem a andropausa como resultado de mudanças nos níveis hormonais.

Sempre devemos observar se há alguma causa orgânica determinando a baixa do desejo ou a aversão, como, por exemplo, os desequilíbrios hormonais, os nódulos, infecções nos genitais ou uso de algumas medicações que têm, como efeito colateral, a diminuição do apetite sexual.

tratamento do prolactinoma é com remédios, que também reequilibram a produção de testosterona. Já em outros tipos de tumor na hipófise, pode haver necessidade de cirurgia. "Às vezes esses tumores só são diagnosticados quando crescem e comprimem nervo óptico, afetando a visão", explica Musolino. Por isso, investigar melhor uma queda nos níveis de testosterona é importante, sugere a médica.porque abaixa a testosterona









A testosterona é principal hormônio do sexo masculino -embora seja encontrado também no organismo da mulher, só que em menor quantidade. É fundamental para desenvolvimento dos tecidos reprodutores, como os testículos e próstata, para aumento da massa muscular e para crescimento de pelos, além de regular desejo sexual. Como a taxa de testosterona no corpo vai diminuindo conforme a idade avança, essa é a principal causa de baixa libido entre os homens mais velhos. Mas os mais jovens também podem sofrer com essa baixa. Um dos sinais que podem indicar a queda do hormônio é a ausência de ereção ao acordar pela manhã. tratamento é simples, feito com a reposição do hormônio por meio de injeções ou comprimidos, mas é necessário cuidado extra com pacientes que tenham pressão alta, diabates e problemas de coração.

Entre as causas mais comuns do excesso de prolactina está uso de alguns medicamentos como antipsicóticos, antiácidos, antieméticos (remédios para enjoo) e anti-hipertensivos. Hipotireoidismo e insuficiência renal e hepática, além de lesões traumáticas na região mamária e tumores na região da hipófise também podem ter como efeito a elevação do hormônio. Entre estes, os mais comuns são os prolactinomas, tumores benignos na glândula que produzem hormônio.

"A testosterona também atua diretamente no sistema nervoso, incluindo áreas responsáveis pela cognição e concentração", afirma a endocrinologista Ruth. Dessa forma, baixos níveis do hormônio também se traduzem como uma dificuldade para manter a concentração em atividades ou mesmo assimilar conceitos. "Uma consequência dessa falta de atenção pode ser a dificuldade de memorização", completa Ruth.

Os sintomas não necessariamente aparecem todos juntos e a intensidade pode variar. A queda nos níveis de testosterona, a longo prazo, pode estar associada ao desenvolvimento de níveis anormais de colesterol e à síndrome metabólica, que aumenta inevitavelmente a probabilidade de manifestação de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e ataque cardíaco.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *